Translate

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Ecce Homo!



Ecce Homo!  JUN 28

         “Ecce Homo!”
            Mandou Pilatos levar Jesus e açoitá-lo.
            Teceram os soldados uma coroa de espinhos e puseram-lhe na cabeça, e vestiram-lhe com um manto escarlate. Chegavam-se a ele dizendo: “Salve, rei dos judeus!” E davam-lhe bofetadas.
            Tornou Pilatos a sair e disse-lhes: “Eis que vo-lo apresento, para que saibais que não encontro nele crime.”
            Saiu, pois, Jesus trazendo a coroa de espinhos e o manto escarlate. Disse-lhes Pilatos: “Eis o homem.”
            Mas, quando os pontífices e os seus servos o viram, clamaram: “Crucificai-o! crucificai-o!”
            Retrucou-lhes Pilatos: “Tomai-o vós e crucificai-o. Eu não encontro nele crime."
            Bradaram os judeus: “Nós temos uma lei e segundo a lei, deve morrer, porque se fez Filho de Deus.”
            João  19,  1 ss


            Ecce homo! –

            “Eis o homem!”...

            Ó Pilatos, tu que ignoras o que seja a verdade, acabas de proferir a maior das verdades!

            Eis o homem! O único homem integral. O homem por excelência. O homem plenamente humano.

            Não é o pretenso super-homem do Éden...

            Não é o deplorável infra-homem de Sodoma...

            É simplesmente o homem-homem de Sodoma...

            O homem-criança de Belém...

            O homem-operário de Nazaré...

            O homem-apóstolo da Judeia...

            O homem-vítima do Gólgota...

            O homem-mistério dos Sacrários...

            O homem-Deus da eternidade...

            Nenhum super-homem, nenhum infra-homem podia redimir das suas misérias a humanidade. Só ele, o homem-homem, o homem-Deus...

            Pode o homem divinizar-se porque Deus se humanizou... Ecce homo! O homem-amor, o homem-dor!


Huberto Rohden
in “Em Espírito e Verdade”
Edição da Revista dos Tribunais, SP – 1941  


Nenhum comentário:

Postar um comentário