Translate

terça-feira, 7 de outubro de 2014

0. O que nós estamos lendo?





‘Titânica Tarefa’
Tasso Porciúncula / (Indalício Mendes)
Reformador (FEB) Fevereiro 1962

            A literatura espírita tem progredido extraordinariamente no Brasil, graças, em grande parte, aos esforços despendidos pela Federação Espírita Brasileira. Obras de caráter científico, religioso, doutrinário e literário têm saído das oficinas do Departamento Editorial da FEB, oficinas que já não dão conta dos trabalhos que se acumulam, aguardando impressão. Isto quer dizer que o movimento espírita continua crescendo e crescendo muito depressa. Tão depressa que os recursos materiais da Federação Espírita Brasileira, requisitados para a ampliação do Departamento Editorial, não bastam para satisfazer as exigências normais do movimento.

            Muitas vezes a FEB se vê impossibilitada de reeditar obras importantes, de cunho científico, doutrinário ou literário, por não haver espaço e máquinas disponíveis. Em certos casos urgentes, a FEB tem recorrido a tipografias particulares, mas semelhante providência encarece sobremaneira as obras, dificultando o programa estabelecido pela FEB.

            Não obstante isso, conseguiu o Departamento Editorial liberar uma grande obra que aguardava sua vez de reedição. Referimo-nos ao monumental trabalho de

                                               Epes Sargent,
            intitulado “Bases Científicas do Espiritismo”,

cuja primeira edição em nosso idioma foi impressa em Paris, há muitos anos, e estava completamente esgotada.

            A nova edição foi cuidadosamente revista, segundo a edição original norte-americana. Traz esclarecimentos oportunos, além de informações biográficas a respeito do insigne Epes Sargent, tão pouco conhecido nos meios espíritas de hoje.

            É preciso que os espíritas levem em conta os esforços e os sacrifícios da Federação Espírita Brasileira em reeditar obras antigas, indispensáveis à sobrevivência da cultura espírita, como tem feito e continua fazendo. Estão nesse caso, além de “Bases Científicas do Espiritismo”, estes livros:
           
                                   “Animismo e Espiritismo”, de Alexander Aksakof;
                                   “O Espiritismo”, de Paul Gibier;
                                   “O Fenômeno Espírita”, de Gabriel Delanne;
                                   “Um caso de desmaterialização”, de Alexander Aksakof;
                                   “A Morte e seu Mistério” (3 volumes) e
                                   “O Desconhecido e os Problemas Psíquicos”, de Camille Flammarion,

            etc. Isto sem se falar em outras de cunho doutrinário e evangélico, como

                                   “No Invisível”,
                                   “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”,
                                   “Cristianismo e Espiritismo”, essas e outras de Léon Denis;

                                   “A Psicografia ante os Tribunais”, de Miguel Timponi, cuja primeira edição se intitulava “O Caso Humberto de Campos”;

                                   “Os Quatro Evangelhos”, de Roustaing, etc.

            Muitas obras de feitura e conteúdo científicos têm de sobreviver em reedições periódicas, para que as novas gerações se ponham a par dos fatos e das ideias discutidos e comprovados no pretérito. Um livro como “Física Transcendental”, de Frederico Zollner, ou estas de Delanne:

                                   “O Espiritismo perante a Ciência”,
                                   “A Evolução Anímica” e
                                   “Reencarnação” têm de fazer obrigatoriamente parte da biblioteca dos estudiosos, daqueles que, além dos conhecimentos doutrinários e evangélicos do Espiritismo, queiram estimular sua cultura com as obras de divulgação científica.
..........................................................

E o Blog pergunta... O que estamos lendo?





Nenhum comentário:

Postar um comentário