Translate

terça-feira, 7 de outubro de 2014

O Pensamento de Indalício Mendes


         "Apesar de tudo, não devemos odiar os homens, nem a vida, embora aqueles, quando enceguecidos pelo egoísmo, envileçam a natureza humana. São os egoístas que, tangidos por ambições sem freios, denigrem seus semelhantes. São eles que, roídos pelo mesmo sentimento de inveja que armou o braço fratricida de Caim, ofendem a essência da Moral cristã, contida nos princípios evangélicos e na Doutrina Espírita. A vaidade fá-los espezinhar e dilacerar sonhos alheios, socalcando aspirações, em busca de uma felicidade que não poderão encontrar, porquanto ninguém alcança a felicidade com a desventura de seus semelhantes. Os homens egoístas, duros, insensíveis, lúbricos, perversos, são enfermos do espírito. Cabe justamente aos espíritas a tarefa de não os colocar à margem de suas atividades doutrinárias. Quanto mais afastados estiverem dos nossos princípios, mais necessitados estarão da caridade pregada pelo Cristo de Deus, do qual os espíritas conscientes são humílimos servos. A vida tem o seu lado claro e bom. Quem está decididamente disposto a observar o caminho do bem, não sentirá todo o peso da vida, porque poderá compreendê-la melhor. Os homens maus ou indiferentes não merecem desprezo, porque precisam de compaixão e amparo..."

José Brígido (Indalício Mendes)

Reformador (FEB) Março 1948

Nenhum comentário:

Postar um comentário