Translate

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

As Escrituras Ressurgem



As Escrituras resurgem 
Antônio Túlio (Ismael Gomes Braga)
Reformador (FEB) Jan 1941



            A invasão das idéias materialistas, tudo avassalando, não poupa, sequer, as Igrejas. Vê-se, pela revolta com que católicos, judeus e protestantes receberam os fenômenos do Espiritismo, que os "religiosos" são perfeitos materialistas, por mais paradoxal que isso pareça, e não creem nos seus próprios livros sagrados.

            Diante da renitência com que leigos e sacerdotes tudo atribuem à fraude, sem perceberem que estão demolindo os alicerces das respectivas igrejas, não podemos admitir que creiam no fundamento de suas religiões, pois que a Bíblia só se tornou livro sagrado e base religiosa pelos fatos que relata de cunho puramente espiritual, como sejam: visões, comunicações de seres espirituais, aparecimentos de anjos, isto é, precisamente os mesmos fatos em que se funda o Espiritismo.

            Na verdade, nenhum fenômeno inteiramente novo apresenta o Espiritismo porque na Bíblia se encontram relatos de tudo quanto os pesquisadores modernos estão registrando e comentando. O Espiritismo apenas confirma e amplia a Bíblia, cuja solidez cresce dia a dia, à medida que se comprovam as manifestações em que o livro eterno se baseia. Os espiritistas, portanto, voltam a estudar a obra clássica do espiritualismo, ou a Revelação do Mundo Espiritual, e nessas escrituras encontram testemunho para tudo que as obras da doutrina lhes ensinam. 

            E não poderia ser de outro modo, porque esses fatos revelam a Verdade Eterna e só a veste está sujeita a alterações; só a nossa linguagem e a nossa compreensão evoluíram um pouco a partir dos dias de Moisés, Daniel, Jesus Cristo até os nossos.

            O combate aos fenômenos do Espiritismo, portanto, visa demolir a Bíblia e deixar sem fundamento as Igrejas. Pudesse esse combate vencer a verdade e reduziria o Judaísmo, o Catolicismo, o Protestantismo a verdadeiros castelos no ar. Disso não se apercebem, porém, os adversários da Doutrina dos Espíritos. Não veem que solapam os alicerces de sua própria casa, presas de uma cegueira lamentável, que deixaria o mundo entregue ao mais brutal materialismo.

            O edifício, porém, é soberanamente sólido para ser derrubado pelos golpes da inconsciencia humana! Longe de morrer, a Bíblia renasce nos dias atuais em todo o seu esplendor, ou, antes, com um esplendor que nunca teve.

            O simples fato de um Missionário haver elaborado um idioma neutro internacional, infinitamente mais claro do que todos os outros, e haver nesse idioma traduzido a Bíblia tem muito mais significação do que podem imaginar os nossos contemporâneos. Em realidade, pela primeira vez na historia, a Bíblia foi publicada em linguagem que não conhece barreiras nem limitações geográficas. A sua edição em esperanto, tornando-a, já em nossos dias, lida por milhares ou milhões de pensadores, desde o Extremo Oriente até ao Extremo Ocidente, tem algo de grandioso que nos deixa entrever um Plano Divino.

            Simultaneamente com a divulgação da sua primorosa tradução em esperanto se vai difundindo a literatura espírita, que confirma um a um os fatos supranormais relatados nas Escrituras.

            Em vez de morrerem por envelhecimento, as Escrituras ressurgem! Velho Testamento, Novo Testamento e Novíssimo Testamento se vão confirmando e completando, porque: “Eu não vim destruir, mas dar cumprimento à Lei". O Espiritismo, igualmente, nada destrói dos velhos livros sagrados; antes, dá-lhes o complemento necessário, para que a lei se cumpra em todas as minúcias.



Nenhum comentário:

Postar um comentário