Translate

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Prece na noite silenciosa

Prece na noite silenciosa
José Brígido (Indalício Mendes)
Reformador (FEB) Outubro de 1954

Galaor acendeu a lâmpada de óleo, abriu a esmo o grande Livro Sagrado, mergulhou o espírito na meditação dos textos e dentre em pouco se afrouxaram os laços que limitavam sua memória a este mundo de rigoroso aprendizado espiritual. Quando a chama da lâmpada tremeluziu e findou, Galaor caiu de joelhos, abriu os braços, ergueu o semblante austero, conservando as pálpebras cerradas, e concebeu esta prece que seus lábios não proferiram mas que se transmitiram por seu coração  referto de ternura.

.......................................................

“Há silêncio na Terra, Senhor!  

A noite é extensa e profunda. Entregue às sombras, repousa toda a Criação. As almas pervagam o espaço infinito. Umas, procuram seus mentores espirituais, na  ânsia do aprimoramento; outras, preferem a erraticidade improdutiva, demorando-se em aventuras que retardam sua evolução cósmica!

------------------------------------------------

"Há silêncio na Terra, Senhor!

Recebe esta prece que meu coração te envia, cheio de contrição. Meus lábios permanecem inertes, para que o ruído de suas expressões bárbaras não profane a sublime majestade deste instante. No silêncio da noite imensa, meu coração fala por minha mente concentrada em Ti! A Criação repousa, tranquila, enquanto a Lua passeia seu opalino reflexo por sobre montes e cordilheiras, vales e campinas, desertos e vergéis, lagos e regatos, caudalosos rios e revoltos mares!

-------------------------------------------------

Tudo é paz na noite imensa!

Tudo é imenso na paz da noite!  

-------------------------------------------------

Pressinto repercutirem dentro de mim os ecos do silêncio que santificam a alma e favorecem a comunhão do meu pobre espírito com a Tua bondade redentora. Deixa, Ó Senhor, que meu coração possa louvar a tua sabedoria. Tu és a Serenidade que visita em todos os instantes o espírito do mundo, glorificando-o no trabalho evolutivo através dos milênios. Tu és todo Bondade que sustenta as almas em peregrinação eterna. Tu és o Amor que purifica o esforço dos que Te procuram. Tu és a Beleza que coroa o trabalho santo da caridade. Tu és o Êxtase que beneficia a ascese dos espíritos bem-aventurados, osculando as almas ainda conspurcadas pelo pecado e ensejando-lhes a mundificação necessária ao contato da Tua magnanimidade.

"Há silêncio na Terra, Senhor!

Contudo; multiplicam-se as vibrações divinas da Tua misericórdia. Elas alcançam os santos na humildade das celas recônditas, mas também atingem os celerados, mais pioneiros dos pensamentos negativos do que dos sóbrios cárceres que os retêm ... Agora, Senhor, tudo é silêncio,  tudo é paz... Se os mais felizes já pressentem as mensagens carinhosas do Teu amor, os rebelados, que ainda conservam o coração fechado às solicitações do bem, recebem a caridade da Tua indulgência! E assim, um dia, se renderão à Verdade; um dia abrirão os olhos da  alma para poderem enxergar as luzes que esparges pelo Universo. Dirige para estes, ó Senhor, a esmola que me couber das Tuas grandes graças! Todavia, deixa para mim um pouco da esperança que alimenta a minha fé em que, sejam quais forem os obstáculos, persistirei na caminhada que me traçaste!

........................................................

Graças Te dou, ó Altíssimo!

Permitiste me emparedasse nestas sombras transitórias para que melhor sentisse a luz que vem de Ti; para que se liberasse um pouco meu corpo etéreo do corpo denso em que realizo meu atual aprendizado terreno. Assim, minh’alma, como um pássaro feliz, já pode livrar-se no espaço incomensurável, experimentando a glória fugaz da liberdade espiritual que me aguarda no porvir! Recebe esta prece que meu coração Te envia no silêncio da noite extensa e profunda! Dá que em todos os momentos da minha exemplificação terreal.., eu não olvide as graças que têm sido antecipadas ao meu esforço! Amparo-me nas quedas, que são muitas para que eu possa enxergar melhor Tua refulgente rota!

Abençoa-me, Senhor, para que minha maldade seja cada vez menos perniciosa e que o sentimento divino do bem se desenvolva em minh’alma, nela desabrochando, cada dia mais radioso, como uma bela flor de lótus, no altar sagrado da Tua infinita ternura!

.........................................................

Tudo é paz na noite imensa!

Tudo é imenso na paz da noite!

Recebe, Augusto Pai, com benevolência, perdoando-me, tão singela mensagem de amor à Tua grandeza. Ungida de humildade, nasceu e se expandiu no silêncio.  E no silêncio deve sobreestar. É, Senhor, a prece do silêncio que canta a alegria no imo de um Espírito reconhecido; é a voz do silêncio que repercute em ecos remotos, nas mais sutis vibrações através dos sete céus! Em breve, esta face da Terra estará de novo imersa na luz solar. Entretanto, todo o seu esplendor será menor que as claridades que iluminam neste instante meu coração agradecido! Todo o meu ser é luz, porque a Tua misericórdia me levará um dia à ascensão da bem-aventurança!

------------------------------------------------
Quando o Sol começou a tingir de ouro as gigantescas montanhas de píncaros                nimbados de nuvens, Galaor ergueu-se devagar. Beijou o Grande Livro Sagrado,            fechou-o afetuosamente e bendisse o dia que chegava.




Um comentário: