Translate

terça-feira, 25 de julho de 2017

Doutrinas


Doutrinas
por Heitor Luz
Reformador (FEB) Março 1942

É o mundo um vastíssimo palco, onde se debatem inúmeras teorias, onde se entrechocam multidões de temas, visando cada prosélito impor como melhor aquilo que pensa, aquilo que conquistou pelo raciocínio, ou pelo estudo.  

Predominam, em toda essa confusão, o materialismo, conceitos maus, tirados de raciocínios doentios, aberrações de consciências que não querem submeter-se à verdade.

Observando ou apreciando esse tumulto de ideias, vê-se que muitos irmãos se deixam ir na corrente de doutrinadores inconsequentes e incongruentes, que só propagam, como é natural, erronias e absurdos.

No que respeita ao Cristianismo, as interpretações falsas de seus ensinos deram origem a grande número de seitas, cada uma das quais se fez paladina de um Cristianismo a seu modo em que as ações, as obras de nada valem para a salvação espiritual, que apenas decorre da fé, ou da observância de determinados cultos exteriores.

Ora, é claro que a salvação não pode achar-se adstrita a uma modalidade de proceder, ou de considerar superficialmente as coisas, mesmo porque, em realidade, não há salvação, mas evolução, progresso, aperfeiçoamento moral. Salvação somente se poderia aceitar, se o Espírito no mundo, estivesse adstrito ao esforço por escapar a penas ou condenações futuras, a essas prisões fantásticas a que as religiões dão os nomes de inferno e purgatório.

Como tais prisões não existem, visto que, fora da terra, só inumeráveis outros orbes e o espaço Infinito onde todos eles se movem, segue-se que a evolução dos seres se tem de operar ou nos planetas, ou nos espaços que os rodeiam, ou seja: em planos diversos, inferiores e superiores, onde o Espírito Iabora por adquirir a perfeição a que todos se destinam. É o que demonstra a Doutrina Espírita, baseada nas revelações que eles, os Espíritos, constantemente fazem, há quase um século.

Não há lugares circunscritos, de penas ou de gozos, quais seriam, se reais, o céu o purgatório e o inferno das religiões dogmáticas. E não há, porque a pureza e a impureza dos sentimentos, fatores dos gozos e dos sofrimentos do Espírito, estão no seu íntimo, não no ambiente em que ele vive.

Assim, cada qual, na Terra, tem que procurar melhorar o seu eu, purificar o seu coração, reparando, segundo a doutrina de Jesus, os erros que haja cometido e não reincidindo neles. Se sente que lhe falecem as forças para essa obra de regeneração própria, tem ao seu alcance o recurso da prece, que lhe facultará as energias necessárias a vencer os seus impulsos para o mal e a dominar os seus instintos grosseiros.

Céu, inferno e purgatório são meras invenções dos homens, bem como a salvação unicamente pela fé, sem as obras: são criações humanas contrarias ao que se encontra nos Evangelhos.

Esta a verdade, fora da qual tudo são doutrinas fantasiosas, imaginadas pelos homens que, no seu comodismo, para não se darem ao esforço de trabalhar o seu íntimo, no sentido da evolução espiritual, pretenderam estabelecer um meio fácil de espalhar a bem aventurança e entraram a espalhar teorias contrárias às verdades evangélicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário