Translate

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

A Palavra de Bittencourt Sampaio - 4


Ditado de  Bittencourt Sampaio
Reformador (FEB) de 15.11.1928

            Paz, meus caros companheiros, nos conceda o Senhor e com ela a iluminação precisa, para entenderdes
o espírito da vossa tarefa, nesta escola de aprimoramento de corações.

             Passos vacilantes são os do homem; a dúvida a todo instante lhe paralisa os surtos do pensamento para a espiritualidade. Ai dele, se a mão do Senhor o não encaminhasse para os oásis onde, por momentos, se abstraia do meio terreno, a fim de viver um pouco da vida que o espera no mundo de verdade. Este é o vosso oásis; preparai-o, a fim de que a linfa que nele brota se purifique cada vez mais e vos dê cada vez maior vigor para o cumprimento do vosso dever.

            Ninguém pode usar do nome de cristão em Cristo, senão aquele que por seus atos se mostre merecedor desse qualificativo. O cristão possui sentimentos dignos do seu Mestre e, se os não possui, procura adquiri-los. O cristão ama como o Cristo amou e, se não pode imitar o seu Mestre na demonstração desse sentimento, aplica-se ao exercício da fraternidade, que o levará à prática do amor.
           
            Preceitos são estes que, observados, purificam os cenáculos onde se congregam os que se propõe a seguir os passos do Pastor divino.

            Quando os primeiros cristãos e primeiros discípulos de N. S. Jesus Cristo penetraram as muralhas da Roma pagã e devassa, não levaram como instrumento de ação a palavra. O verbo de que se serviam, eram os exemplos que davam das virtudes cristãs; a força que os impulsionava era a observância fiel dos preceitos recebidos do Mestre que os havia deixado.

            Sobre a época em que tais coisas sucederam rolou a ampulheta do tempo. A humanidade se renovou em várias ações. Muitos espíritos contemporâneos de Jesus se alistaram nas suas fileiras, depois de as terem combatido, a fim de apagarem essa mácula terrível que os retinham nos estágios inferiores da evolução. Como semelhante passado não pode ser atapetado de rosas nem de murtas, o caminho que se lhes abre era a jornada da redenção.

            Que fazer, senão curvar a fronte diante da lei que pede reparação e levantar o olhar para a estrela-guia que brilha em toda parte onde haja um espírito necessitado e desejoso de amparo, para poder caminhar?

            Meditai, meus companheiros, demorando a vossa meditação nos pontos do Evangelho que digam com a vossa situação de dependentes de um passado tenebroso. Levantai-vos do desânimo e encarai resolutos a vossa posição, confiantes na misericórdia que vos busca e que, para derramar-se sobre vós, apenas reclama lhe façais a oblata dos vossos corações, escoimados do veneno das paixões inferiores.
            Deus vos abençoe e ilumine o estudo.         

Bittencourt

Recebido em sessão do 'Grupo Ismael', na FEB

Nenhum comentário:

Postar um comentário