Translate

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Não te desesperes do mundo...



                 Vai chorar tuas tristezas na intimidade morna de tua alcova para que não aumentes a desventura dos que também querem, como tu, afogar a alma no pranto copioso. Chora. Chora o mais que puderes; dá expansão às tuas mágoas, para que se desoprima teu coração. Chora no silêncio do teu quarto os desenganos que te atormentam o espírito, porém não descreias da vida, nem desesperes do mundo. A vida e o mundo são assim mesmo para todos. Procura melhorá-los, começando por ti mesmo...

Reflexões à hora do Crepúsculo 4
por José Brígido (Indalício Mendes)

Reformador (FEB) Fev 1948

Nenhum comentário:

Postar um comentário