Translate

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Jesus na Judeia


Jesus na Judéia

19,1   Após estes discursos, Jesus deixou a Galileia e veio para a Judéia, além do Jordão.
19,2 Uma grande multidão o seguiu e Ele curou seus doentes. 

          Para Mt (19,1-2), -E Jesus curou os doentes...  - não temos claro se, aqui,  a Boa Nova se referia aos doentes do corpo como também aos doentes da alma. Assim, achamos apropriado inserir  a  palavra de Allan Kardec em “ O Livro dos Médiuns”, 1ª Parte - Noções preliminares, Cap. I, onde ele pergunta e responde:

Há Espiritos ?

        “A pergunta, no que concerne à existência dos Espíritos, tem como causa primária a ignorância a cerca da verdadeira natureza deles. Geralmente são figurados como seres à parte na criação e de cuja existência não está demonstrada a necessidade. Muitas pessoas, mais ou menos como as que só conhecem a História pelos romances, apenas os conhecem através dos contos fantásticos com que foram acalentados em criança.

            Sem indagarem se tais contos, despojados dos acessórios ridículos, encerram algum fundo de verdade, essas pessoas unicamente se impressionam com o lado absurdo que eles revelam. Sem se darem ao trabalho de tirar a casca amarga, para achar a amêndoa, rejeitam o todo, como fazem, relativamente à religião, os que, chocados por certos absurdos, tudo englobam numa só condenação.

            Seja qual for a idéia que dos Espíritos se faça, a crença neles necessariamente se funda na existência de um princípio inteligente fora da matéria. Essa crença é incompatível com a negação absoluta deste princípio. Tomamos, conseguintemente, por ponto de partida, a existência, a sobrevivência e a individualidade da alma; existência, sobrevivência e individualidade que têm no Espiritualismo a sua demonstração teórica e dogmática e, no Espiritismo, a demonstração positiva.”

            Desde que se admite a existência da alma e sua individualidade após a morte, forçoso é também se admita: 

1º, que a sua natureza difere da do corpo, visto que, separada deste, deixa de ter as propriedades peculiares ao corpo;
2º, que goza da consciência de si mesma, pois que é passível de alegria, ou de sofrimento, sem o que seria um ser inerte, caso em que possuí-la de nada nos valeria. Admitido isso, tem-se que admitir que essa alma vai para alguma parte. Que vem a ser feito dela e para onde vai?


            As respostas às perguntas de Kardec vão ganhando conteúdo a medida que sigamos com o Evangelho de Jesus, num passo a passo.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário