Translate

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O pensamento de Hermínio de Miranda


          Se estudasse o Espiritismo Kardequiano, o Rev. ... verificaria, surpreso, que não somente há lugar para o Cristo no Espiritismo, mas que também nós, os que seguimos aquela orientação doutrinária, não podemos compreender Espiritismo integral fora dos postulados pregados pelo Cristo. Para nós, Espiritismo sem o Cristo pode ser psiquismo, mediunismo, parapsicologia, metapsíquica ou o que queiram, mas não Espiritismo com E maiúsculo. Respeitamos a manifestação mediúnica, os fenômenos de materialização, transporte, levitação e toda a série de fatos psíquicos, mas não nos esquecemos jamais de que o fenômeno é o simples instrumento de uma verdade superior; a aparência externa, visível, sensorial, de uma realidade profunda, eterna e dinâmica, porém transcendental, invisível. Essa verdade traz consigo sérias implicações morais, religiosas e filosóficas. Kardec foi o primeiro a dar com esse roteiro magnífico e a grande missão daqueles que hoje trabalham pelo desenvolvimento do Espiritismo no Brasil é exatamente essa - a de manter, bem no íntimo do coração de cada um, os ensinos de Kardec e os do Cristo, pois que ambos se completam e se explicam e contribuem para o enobrecimento da condição espiritual da criatura humana.

Hermínio de Miranda
Trecho de artigo sob título  ‘Lendo e Comentando’

publicado em Reformador (FEB) Maio 1962

Nenhum comentário:

Postar um comentário